Broncas: ajudam ou atrapalham?


Há algum tempo, quando pensávamos em adestramento de cães, a primeira coisa que vinha à nossa cabeça era o uso de punições para corrigir comportamentos errados. Por exemplo, esfregar o focinho do cão na urina feita em lugar errado ou apertar as patas, caso ele pule. Utilizando essas punições, o cão passa a temer as pessoas e evitar determinados comportamentos por medo da punição. Mas, será que as broncas: ajudam ou atrapalham?
Outra possibilidade é que o cão passe a responder com violência quando corrigido, pois aprendeu com as pessoas a demonstrar agressividade. Ele também pode aprender a fazer os comportamentos errados somente na ausência do dono, já que associa sua presença com broncas. Nesses casos, as broncas atrapalham o treinamento do cão e, principalmente, sua relação com o dono e outras pessoas.
Atualmente, depois de várias décadas de estudos, percebemos que a melhor forma de tratar problemas comportamentais e ensinar comandos é através do reforço positivo, ou seja, ensinar e premiar o animal após um comportamento correto, para que ele faça isso mais vezes. Porém, há algumas situações em que é possível utilizar broncas de forma correta.
Aqui vão algumas orientações para utilizá-las como uma ferramenta do treinamento positivo:
- Nenhuma bronca deve assustar, machucar ou traumatizar o cão. As ferramentas mais comuns são sprays de água, chocalho de lata ou a própria guia do cão. Fique atento à sensibilidade do seu pet.
- Primeiro, ensine o conceito do NÃO para seu cão, para facilitar o treino: coloque um pedaço de petisco no chão, e toda vez que o cão tentar pegar, impeça, segurando-o pela guia, fazendo uma barreira com a mão ou utilizando um borrifador e falando o NÃO. Repita o treino e, se o cão desistir de roubar o petisco, recompense-o com outro pedaço. Assim, ele entenderá que quando você fala NÃO, ele deve parar o que está fazendo.
- As broncas devem impedir comportamentos errados e não punir o cão por ter feito algo. Ou seja, utilize um borrifo de água quando o cão fizer menção de subir no sofá, para interromper, e não depois que ele já subiu. Premie o cão se ele não subir mais no sofá.
- Broncas tardias não funcionam. Não adianta dar bronca no cão depois que chegar em casa e vir algo destruído!
- Utilize broncas despersonalizadas para comportamentos errados no ambiente, como destruição de móveis, jardins, roubo de comida. São eficazes, pois o cão não associa a bronca a uma pessoa. Exemplo: toda vez que o cão se aproximar de um móvel para roê-lo, faça um barulho com um chocalho de lata, para interromper o comportamento. Faça isso todas as vezes, e dê muitos brinquedos para que o cão tenha o que fazer.
- Ensine diversos comandos e, em vez de esperar o cão fazer algo de errado, como pular nas visitas, peça o comando antes – o “senta”, por exemplo. É melhor ensinar algo novo e recompensar o cão pelo bom comportamento, pois, dessa forma, ele aprende melhor e mais rápido.

Fonte: Cão Cidadão 
Fonte: Petz.