Cachorros abandonados ganham casinhas feitas por voluntários no Distrito Federal

O projeto “Casinha de cachorro AUmiga” já distribuiu 30 casinhas de cachorro, que são feitas de papelão, e irá reunir mais voluntários para que mais abrigos sejam entregues. 

Com a chegada do frio forte em várias áreas do nosso país, cresce a preocupação com os cachorros que vivem abandonados nas ruas. Porém, felizmente, ainda existe muita gente que está disposta a ajudar esses cães.

Cachorros abandonados ganham casinhas

   

No Distrito Federal, um grupo de voluntários teve a ideia de produzir casinhas de cachorro feitas de papelão para distribuir para cães de rua, para que eles consigam se proteger do frio grande que está fazendo por lá.

As casinhas são feitas de papelão e junto delas é colocado um pote com ração e outro com água.  

 

Cerca de 30 pessoas se reuniram para construir as casinhas de cachorro. Em cerca de duas horas foram confeccionadas 30 casinhas. Todas elas já foram distribuídas e colocadas em lugares próximos a hospitais, praças e pontos de ônibus de quatro regiões.

O grupo, que ficou conhecido como “Casinha AUmiga” e agora já conta com mais de 200 voluntários, irá realizar mais dois mutirões para a construção de casinhas no próximo final de semana.

De acordo com Juliana Karolynne Rocha, idealizadora do projeto, a ideia surgiu depois de ver várias campanhas para ajudar os seres humanos e nada em relação aos animais.

Em duas horas foram feitas 30 casinhas que já foram todas distribuídas.

   

“Todo mundo pensa no ser humano, né? Mas, nas campanhas de agasalho, eu não tenho visto nada para os animais. Quando eu decidi criar o projeto, não imaginei que tomaria uma proporção tão grande”, contou Juliana, que criou um perfil em uma rede social para divulgar o projeto e rapidamente recebeu o contato de mais de 100 pessoas.

Além das casinhas, o grupo recebe doação de rações para distribuir para cães que vivem nas ruas e próximo aos locais onde as casinhas são colocadas.

Durante a confecção das casinhas, o grupo toma todo um cuidado especial para deixá-las com um acabamento bem feito para que ninguém ache que aquela casinha se trata de lixo e também colocam cobertores lá dentro e um apelo para que a população respeite a casinha e ajude a proteger os animais.

O grupo também toma o cuidado de colocar avisos para que as pessoas respeitem as casinhas.

    

“Às vezes, as pessoas podem ver a caixa de papelão e pensar que é lixo, ou os moradores de rua podem usar pra fazer fogueira e se aquecer. Mas, se a casa for pintada e bem trabalhada, as pessoas não vão mexer. É uma casinha bonita, e até uma criança pode fazer”, explica Ubiratan Coelho, artesão responsável por ensinar os voluntários a produzir as casas de papelão.

Para conhecer mais sobre o projeto “Casinha AUmiga” e saber como fazer doação de materiais para a construção das casinhas (caixas de papelão, cola, tapetes e fita adesiva, além de ração) é só clicar aqui e acessar a página do grupo no Facebook.

Esperamos que pessoas de outras regiões onde as temperaturas estão baixas se inspirem nesse projeto para também ajudar a proteger os animais abandonados do frio.

Fonte: G1