Frase polêmica em lousa de bar provoca confusão na internet

A mensagem sugeria que crianças não eram bem-vindas no estabelecimento- Placa na entrada do Underdog, em Pinheiros: "aqui seu cão é bem vindo, mas crianças favor amarra-las ao poste" (Reprodução/Instagram/Veja SP)

“Aqui seu cão é bem vindo!!! Mas crianças favor amarra-las ao poste.” Essa frase foi escrita numa lousa que fica pendurada na fachada do Underdog, bar dedicado a carnes em Pinheiros. A imagem do quadro, que apareceu também numa postagem no Instagram da marca em 28 de março, já havia sido motivo de confusão na época.

Na segunda (7) a discussão foi retomada a partir de uma publicação feita no Facebook pela analista de mídias sociais Debora Oliveira, de 33 anos. O texto que criticava a placa contava com 155 compartilhamentos até o momento da publicação desta reportagem.

“Não, você não leu errado. E não, a data também não está errada. Em 2017, a renomada hamburgueria de pinheiros (…) colocou uma placa na frente de seu estabelecimento afirmando que cães são bem vindos, obrigado. Crianças? Não”, escreveu.
“Vi que uma funcionária do bar tinha compartilhado a imagem da placa. Resolvi me manifestar no Facebook e perguntei na última foto deles do Instagram se aquilo era verdade”, explicou Debora em entrevista a VEJA SÃO PAULO. A resposta que ela obteve foi: “post errado! a novela toda está nos posts anteriores…”.

Ela decidiu comentar, então, na publicação de março. “Vocês são um lixo e eu torço com todas as minhas forças pra que essa b***** de bar vá a falência mais profunda e irrecuperável”, escreveu a analista. “Muito obrigada pelo seu comentário, mas ele não muda um c******. Não venha!”, rebateu o perfil do bar.

Nesta terça (8), o Underdog se manifestou via Instagram após o relato de Debora no Facebook. “Ativistas, feministas, machistas, mãesistas, ‘istas em geral’ e salvadores da pátria (por internet) , vocês que ainda perdem seu tempo no post sobre “amarrarmos cruelmente crianças no poste”, preguem menos e façam mais amor em casa, que pelo visto tá escasso…“, escreveram.
Ativistas, feministas, machistas, mãesistas, "istas em geral" e salvadores da pátria ( por internet ) , vocês que ainda perdem seu tempo no post sobre "amarrarmos cruelmente crianças no poste", preguem menos e façam mais amor em casa, que pelo visto tá escasso...vamos ao q interesse. Esta semana novidades: começando pelo cardápio atualizado com panqueques de dulce de leche! Além disso, os cortes ancho e chorizo passam a ser oficialmente da cuota de adoção uruguaia black angus. Teremos também arañita ( buceta/pélvis ), intercostal ( bananinha ) alem do cardápio do café da manha e seleção de cervejas! Para finalizar, o prato desta semana será a cauda da lagosta na Mantega caseira feita em lenha de ameixa e serragem de pêssego para defumação ideal. Para todos aqueles com cérebro, estamos de braços abertos e cheios de carinho pra dar🕺🏿
Uma publicação compartilhada por @underdogbar em

Debora já foi à casa uma vez. “Fui bem atendida, e a comida é ótima, não tenho nenhuma crítica em relação a isso. Mas essa postura é inaceitável. Eu não volto mais lá, e vários outros amigos também não”, conta. “O problema não é proibir crianças, mas como transmitir essa mensagem”, opina Debora, que é mãe de duas crianças, uma de 10 e outra de 11 anos. Desde o relato, ela está recebendo mensagens de ódio de fãs do estabelecimento.

Procurado pela reportagem, Santiago Roig, do Underdog, explicou que o bar tem diversas placas com frases de humor. “Isso é obviamente uma piada, um trocadilho entre cachorros e crianças malcriadas. A ideia foi distorcida na internet”, entende o sócio. A lousa também é utilizada para comunicar promoções e outras brincadeiras. “Nosso bar atende o perfil do nosso público”, conclui.

Fonte