Cães com medo de carro: o que fazer?

A grande maioria dos cães adora estar dentro de um carro, pois sente que o local é uma toca do grupo e estar dentro dela é garantia de que ele faz parte da família. Mas e quando o cachorro tem medo de andar de carro? Esse sentimento pode ter várias motivações, mas, no geral, tem origem quando é associado a coisas ruins. O medo por conta de falha na sociabilização e o enjoo produzido pelo movimento do carro são alguns dos motivos. Eles também podem relacionar o veículo à visita ao veterinário (a maioria só é colocada dentro de um carro para ir até esse local).

Como resolver isso?
O primeiro passo é paciência. Acostumar o pet com o carro exige calma e persistência, pois essa adaptação deve ser feita gradativamente. Primeiro, aproxime-se do veículo, prestando muita atenção à reação do cão. Se ele mostrar apreensão, afaste-se e só volte quando tiver certeza de que o pet está calmo.
Quando conseguir que ele entre no carro sem apreensão alguma, recompense-o. Faça carinho, ofereça petiscos e o elogie, pois isso fará com que ele comece a associar o veículo a coisas boas.
O próximo passo é ligar o carro. Deixe que o pet se acostume com os barulhos e o leve movimento produzido pelo veículo. Se ele começar a se desesperar, retroceda e tente novamente em outro momento, tendo sempre em mente que o cão precisa estar relaxado.
Depois de acostumá-lo a ficar dentro do carro, leve-o para dar voltas no quarteirão – opte sempre por passeios rápidos. Aos poucos, aumente os trajetos e mude os percursos, sempre recompensando o bom comportamento.
É importante ressaltar que não se deve acostumar o cachorro a andar de carro apenas para levá-lo ao veterinário. Isso piorará a situação, aumentando o medo que ele sente e poderá ser um problema quando vocês forem levá-lo em alguma viagem ou lugar diferente.
E lembre-se: se for levar o cachorro no carro, tenha certeza de que ele está devidamente preso e seguro, seja com um cinto de segurança próprio para os pets ou dentro da caixa de transporte.
Bom passeio!

                                Fonte: http://caocidadao.com.br