É normal o cachorro comer fezes?

Nós, humanos, não temos o hábito de comer fezes, porém essa atitude, chamada coprofagia, não é rara quando estamos falando de cães. Muitas vezes as pessoas acham esse comportamento nojento por parte do animal, mas, para os cachorros, comer fezes pode ser tão comum quanto comer qualquer outro alimento convencional. Um cão pode comer seu próprio cocô, de seus filhotes ou de outro animal por diversos motivos, inclusive pelo simples fato de achar o sabor bom! As fezes de gatos, por exemplo, estão super bem classificadas quando o assunto é coprofagia devido principalmente à alta concentração proteica e ao odor, que é agradável para os cães. Além dos excrementos de gatos, outros também agradam o paladar dos cães, como os de coelhos. No entanto, existem outras causas que podem motivar seu cachorro a comer fezes e,inclusive, algumas delas estão relacionadas à saúde do seu amiguinho.
É normal o cachorro comer fezes

Por que meu cachorro come fezes?
Apesar de essa atitude poder ter origem em questões que envolvam a saúde do seu cãozinho, muitos casos de coprofagia são comportamentais, ou seja, foi um hábito desenvolvido por ele e não tem relação alguma com sua saúde. Por isso, se seu cachorro está comendo cocô, não se desespere. Para conseguirmos te ajudar a definir qual é a razão de seu cachorro comer fezes, responda as seguintes perguntas:
– Seu cãozinho foi separado de sua mãe muito cedo?
– Ele fica muito tempo sozinho em contato com seus excrementos?
– Você acha que a dieta dele poderia ser mais equilibrada?
Se você respondeu “Sim” para alguma dessas questões, provavelmente descobrimos o porquê ele come cocô.
Quando você nasceu, quem te dava banho e te limpava provavelmente era sua mãe, certo? Com os cães não é diferente. Quando os filhotes nascem, suas mães são as responsáveis pela sua higiene. Aposto que sua mãe não deixava nenhuma parte sua suja ou sem limpar, principalmente seu bumbum. As cadelas mamães também querem que seus filhotes fiquem totalmente limpos, a única diferença nessa analogia é que sua mãe deve ter usado provavelmente água, lenços ou algum outro utensílio para fazer essa higiene. Os cães, por sua vez, não tem destreza suficiente para usar dos mesmos recursos que sua mãe, então as cadelas lambem seus filhotes para mantê-los limpos, e quando eu disse “limpos” significa que elas lambem tudo, inclusive em volta da cauda e toda região do “bumbum” do filhote. Quando ele é separado da mãe muito cedo, ele mesmo faz esse trabalho, se acostumando a ter contato tanto com o cheiro quanto com o gosto da área. Então se você respondeu sim para a primeira pergunta, provavelmente essa é a principal razão de seu cachorro comer fezes.
cachorro comer coco
Se seu cachorro não foi separado cedo demais de sua mãe e mesmo assim come cocô, ele pode ter desenvolvido essa prática depois de adulto. Quando eles passam muito tempo sozinhos em contato com seus excrementos, ficam entediados e não tem nenhum brinquedo ou fazem pouca atividade física para se distrair, o cocô vira um substituto para o brinquedo. Ou, ainda, quando se acostumam com as fezes por perto, podem decidir experimentar e acabar gostando do sabor, mantendo esse costume.
“Mas meu cachorro não foi separado cedo demais da mãe e recolho seu cocô sempre logo após ele fazer, por que será que mesmo assim ele pratica coprofagia?”. Se mesmo assim ele insiste comer as fezes, pode ser que sua dieta não esteja tão equilibrada quanto deveria, ou seja, seu organismo tem carência de algum nutriente. Sendo assim, ele busca suprir essa carência nas fezes. Às vezes, mesmo a dieta sendo aparentemente equilibrada, ele tem essa carência de nutrientes porque seu corpo não absorve todos os nutrientes da ração (muitas vezes por problemas intestinais ou pancreáticos) ou então ele absorve todos os nutrientes, porém seu metabolismo é rápido demais.
Caso você acredite que seu cachorro não se encaixa em nenhum desses cenários, o fato do seu cachorro comer fezes pode estar relacionado a algum problema ligado a saúde dele. Existem condições médicas que levam seu cãozinho a ter essa atitude como, por exemplo, infecção intestinal e pancreatite (doenças mais recorrente em cães de pequeno porte). 
O que devemos fazer para o cachorro parar de comer fezes?
Para evitar que seu cachorro mantenha esse costume, a principal ação preventiva é recolher as fezes assim que ele fizer. Dessa forma, ele não terá a oportunidade de ingeri-las. Caso você não consiga estar presente no exato momento em que ele fizer o cocô, mas ele ainda não o comeu, fique atento. Quando você perceber que ele está se aproximando para cheirar o excremento, é a hora de você agir! Afaste-o suavemente do local, retire o cocô e em seguida faça um agrado, pode ser um carinho, petisco, ou qualquer outra coisa que você saiba que ele goste. Mas atenção: nunca bata, brigue ou grite com ele! Isso, além de não resolver o problema, pode até piorar esse quadro!
Outra alternativa para evitar a coprofagia é incluir abacaxi na dieta de seu amiguinho. O abacaxi é um alimento que faz com que o sabor do cocô fique desagradável, porém nem todos os cães o digerem bem devido a sua acidez (lembre-se sempre de não oferecer a casca do abacaxi, ela geralmente não é bem digerida pelo animal). Existem suplementos alimentares que podem ser comprados que possuem o mesmo objetivo (manter o sabor desagradável do cocô), porém nem sempre funcionam e muitas vezes têm substâncias que fazem mal ao animal.
Durante esse processo (de evitar que seu cachorro coma cocô), lembre-se de acionar um veterinário comportamentalista ou profissional da área pet de confiança. Explique toda a situação para ele, mostre a marca da ração que seu cãozinho come e questione sobre a qualidade da mesma. Caso ele julgue viável, poderá indicar enzimas naturais e demais suplementos para ajudar o organismo do cachorro a absorver melhor os nutrientes da ração, diminuindo a frequência com que ele come cocô, até que ele pare completamente de comer as fezes.
Sabemos que a rotina nos dias de hoje está cada dia mais corrida. Ficamos cada vez mais tempo no trabalho e menos tempo em casa, deixando nossos pequenos sozinhos em casa. Lembre-se: sempre que um cachorro quando fica muito tempo sozinho, sem passear, brincar ou sem gastar energia diariamente de qualquer outra forma, ele tende a ter hábitos indesejados, como a coprofagia por exemplo. Nós, da Pet Anjo, oferecemos nossos serviços como uma alternativa para amenizar essas questões, uma vez que o seu cãozinho consegue se exercitar e gastar energia tanto em passeios e brincadeiras educativas com nossos Dog Walkers qualificados quanto quando recebe uma visita de nossos Pet Sitters, que fazem uma visitinha durante seu expediente para brincar com ele.


Fonte: petlove.com.br