Qual melhor tratamento para acabar com as pulgas em cachorro

Melhores tratamentos para acabar com pulgas em gatos e cachorros

Que tal então conhecer os melhores tratamentos para acabar com as pulgas

Ciclo de vida das pulgas

Conheça todas as fases da vida das pulgas

Antes de saber como acabar com as pulgas, vale a pena conhecer o seu ciclo de vida a fim de entender um pouco porque aparecem em todo lugar e o que podemos fazer para evitar que se proliferem.

Elas possuem quatro estágios no ciclo de vida, sendo eles o de ovo, larva, pupa e o adulto, podendo o tempo para passar por eles alterar conforme o clima, variando de semanas até meses.

1. Pulga adulta

A pulga adulta possui cerdas e pernas que a ajudam a grudar nos pelos do animal, quando chupam o seu sangue. Elas colocam até 50 ovos por dia. Geralmente, há, em média, 2 mil ovos depositados, além dos que caem no ambiente e lá permanecem.

2. Ovos

O maior problema destes ovos é que grudam facilmente nos tapetes, no piso, na cama etc. e, depois de dois dias a algumas semanas, eles eclodem.
Desses ovos que caíram no chão saem as larvas, chegando, em média, a 1.400 por cada pulga.

3. Larvas

As larvas, por sua vez, também podem grudar em diversos tecidos, tapetes etc., comendo as fezes de pulgas adultas e outros restos orgânicos até formar um casulo.
Conforme a quantidade de comida encontrada no ambiente, podem passar por esse estágio em um prazo de 5 a 18 dias.

4. Pupas

Quando a pulga ainda está dentro do casulo, ela é uma pupa e pode demorar de 3 a 5 dias para se tornar adulta. Isso depende de condições ambientais, como umidade e temperatura. Por esse motivo, infestações maciças ocorrem nas estações mais quentes do ano e nas estações mais frias não se vê tantas pulgas.
Calculando uma média de 20 dias para que passe do estágio de larva a indivíduo adulto, cada pulga pode gerar outras 25.500 pulgas em um ano. Imagine que dessas 25.500 saem mais 35.770.000 pulgas (1.400 de cada uma). É muita pulga, hein?

Prevenir é o melhor tratamento contra pulgas

O ciclo das pulgas varia muito de acordo com o ambiente e as condições climáticas em que se reproduzem e, apesar dos diversos tratamentos para acabar com as pulgas em cachorros e gatos, a melhor forma ainda é prevenir o aparecimento desses hóspedes indesejados.
Para isso, manter longe de umidade excessiva e totalmente limpos e arejados os ambientes onde seus pets transitam ou vivem é a melhor forma de evitar que as pulgas se proliferem rapidamente.
Uma prática interessante é sempre deixar limpos os panos dos animais, aspirar tapetes e todo o ambiente ao redor. Esta prática não só é recomendada para a saúde dos seus bichinhos, mas para o bem-estar de toda a família.

Principais remédios contra pulgas

São diversas as opções de tratamento antipulgas (observação: sim, segundo as convenções da nova ortografia portuguesa, o correto é "antipulgas", sem hífen, ao invés de "anti-pulgas" ou "anti pulgas").

1. Xampu antipulgas

Duram apenas um dia, pois possuem pouco tempo de ação

Fáceis de serem aplicados (funcionam como xampus normais para animais), os  xampus antipulgas requerem cuidado, pois não devem entrar em contato com os olhos do seu pet. Caso isso ocorra,  imediatamente lave os olhos dele com água e entre em contato com o médico veterinário. Além disso, para os gatos, que possuem regime de banho menos frequente,  esse método pode não ser tão eficaz.
A duração do produto é pequena, fazendo efeito cerca de apenas 24 horas. Se usado corretamente, não faz nenhum mal ao animal.

2. Coleiras antipulgas

São mais eficazes para casos mais simples, já que não controlam grandes infestações.

Há quem prefira utilizar as famosas coleiras antipulgas vendidas no mercado, que liberam continuamente o princípio ativo antiparasitário.
São eficazes para pulgas adultas, mas o principal segredo é trocá-la, quando da expiração da sua validade. Geralmente vêm acondicionadas em embalagem fechada e sua vida útil é de 30 dias após a abertura da embalagem.
Em casos extremos, pode haver reação alérgica a algum componente da coleira, e seu uso deve ser imediatamente interrompido. Além disso, animais que não possuem o hábito de usar coleira podem estranhar a presença da mesma e se mostrarem inquietos. Sempre que adquirir um filhote, já o acostume a ter algo em seu pescoço, seja uma fita, ou uma coleirinha comum. Isso facilitará para quando for necessário a utilização da coleira antipulgas, ou mesmo a utilização de uma guia para passeios.
Em casos em que há grande infestação, esse tratamento pode não ser muito eficaz, pois é mais indicado em inícios de tratamento.
Atente, ainda, para o tamanho de seu animalzinho, viso que animais de raças grandes necessitam de coleiras com maior comprimento.

3. Talcos antipulgas

Os efeitos duram de 2 a 3 dias e, em hipótese alguma, devem ser aplicados sobre o corpo do animal.


Existem diversas as marcas de antiparasitários em talco vendidos para o controle de pulgas. Eles devem ser utilizados apenas para o controle das pulgas no ambiente, portanto em cobertas, almofadas, tapetes etc.
Em hipótese alguma devem ser aplicados diretamente sobre a pele do animal, pois o mesmo corre o risco de lamber, ou mesmo pela absorção da pele, e se intoxicar.
Cuidados importantes como o local de guarda e armazenamento desses produtos devem ser redobrados, já que, estando ao alcance de crianças e dos próprios animais, podem propiciar um acidente doméstico.
O tratamento deve ser repetido, tantas vezes quantas forem necessárias, até que se evidencie a ausência das pulgas no ambiente e no animal.
Juntamente com o talco, deve ser utilizado um xampu ou a coleira antipulgas, para um melhor resultado.

4. Sprays antipulgas

Dependendo da fórmula utilizada, podem conferir até 30 dias de proteção, sendo assim considerados um dos métodos mais eficientes no controle de ectoparasitoses. Alguns previnem e combatem, além das pulgas, carrapatos e ácaros causadores de sarnas.
Os sprays antipulgas são de fácil aplicação e devem ser espirrados no corpo inteiro do animal, tomando cuidado para não afetar focinho, boca nem olhos.
Em sua maioria, contêm uma substância inerte (que não causa danos) aos tecidos de mamíferos, podendo ser utilizados, sem o risco de superdosagem, em filhotes de qualquer idade e em fêmeas prenhes (grávidas).
Lembre-se, ainda, que, antes de usar qualquer medicamento para pulgas, a leitura do rótulo e da bula é essencial para a saúde o animal e da família toda.
Lembre-se de que nenhum tratamento deve ser realizado sem a orientação e supervisão de seu médico veterinário de confiança. Consulte-o e peça a devida orientação antes de iniciar qualquer procedimento.

5. Pipetas/bisnagas

É um dos métodos mais eficazes e simples, pois basta aplicar o conteúdo inteiro na nuca do animal, afastando bastante os pelos para se certificar de que vai chegar até a pele.
A absorção desse tipo de produto também se dá de forma gradual, conferindo um longo período de proteção. É importante atentar para a formulação adequada para o peso de seu pet, pois existem variações importantes que devem ser observadas. Para não correr riscos, consulte um médico veterinário antes de optar por esse tipo de tratamento.
Deve-se apenas cuidar para que o animal não se molhe ou não tome banho até se passarem 24 horas da aplicação, para que o produto seja absorvido adequadamente. Seu efeito é de aproximadamente 30 dias, como o dos sprays.

Cuidando do ambiente para evitar pulgas em cães e gatos

É preciso ter em mente que não adianta cuidar dos animais sem cuidar do ambiente em que as pulgas estão se proliferando. Dessa forma, comprar produtos especiais para lavar o ambiente, espirrar nos locais e deixar tudo limpo é uma boa opção.
Compre, nos pet shops, produtos que forem mais adequados para o controle do ambiente em que o animal reside e deixe sempre o ambiente o mais limpo, se possível, lavando-o e aspirando-o, constantemente.
Confira, a seguir, um vídeo que dá também dicas para o tratamento contra pulgas em gatos e cachorros e veja mais dicas sobre como evitar esse problema.

(Fonte: YouTube - Programa Dicas Veterinárias)
Seguindo essas dicas de prevenção, tratamento e limpeza de ambiente, os cachorros e gatos poderão ficar livres de pulgas e não haverá aquela coceira interminável que tanto incomoda os bichinhos.


Fonte: AgendaPet.