Manchas de lágrima em cães

Essa condição é chamada dentro da medicina de Epífora

É bastante comum tutores de cães, principalmente os de pelagem branca, reclamarem que seu cão está com uma espécie de “olheira” em ambos os olhos. Essa condição é chamada dentro da medicina de Epífora. Para uma compreensão melhor, os olhos dos cães, assim como os nossos, necessitam da lágrima para que seja feita a lubrificação constante  e, com isso,  não haja o ressecamento do globo ocular. Também se faz necessário que o mesmo seja sempre lavado, em casos de entrada de algum corpo estranho, condição essa igualmente executada pelas lágrimas. Normalmente essas lágrimas são drenadas através do ducto nasolacrimal. Quando acontece alguma alteração nessa anatomia, ocorre um extravasamento de lágrimas pela face do animal, fazendo com que essa área se torne bastante úmida, sofrendo oxidação e deixando aquela região manchada. Existem raças que são predispostas a sofrer essa alteração. Podemos citar entre elas: Poodle, Pug, Maltês, Buldogue, Shih Tzu, porém, podendo ocorrer em qualquer raça de cães.
Secreção ocular e manchas de lágrima em cães. Foto: Reprodução
Secreção ocular e manchas de lágrima em cães. Foto: Reprodução
As causas para o aparecimento da Epífora podem ser muitos, porém os mais encontrados em cães que dão entrada nas clínicas veterinárias, são:
Entrópio ( Quando a pálpebra do animal é virada para dentro, em direção ao globo ocular);
Ectrópio (É o inverso do entrópio. A pálpebra se mantém virada para fora, em direção ao meio externo);
Obstrução no canal nasolacrimal, impedindo assim que a lágrima seja drenada;
Conjuntivites do tipo crônica;
– Pode ocorrer também má formação de alguma particularidade anatômica, fazendo com que haja uma falha na drenagem.
Os sinais clínicos são bem visíveis. O que pode ser observado ao primeiro contato é a Epífora, ou seja, aquela mancha que chega a ser semelhante com uma “olheira”. Pode-se observar também, à primeira vista,  o caso que seja de origem de conjuntivite, Entrópio ou Ectrópio. Caso de outra origem, é importante um médico veterinário para avaliar.
O diagnóstico é importante que seja feito por um profissional habilitado. Como dito anteriormente, dependendo da causa pode ser de fácil diagnóstico, caso contrário só com um exame minucioso. Nesse caso, normalmente, o médico veterinário não se utiliza de exames laboratoriais, como hemograma, perfil bioquímico e etc, é utilizada a anamnese e o exame clínico correto.
O tratamento da Epífora nos cães é de acordo com a causa primária, ou seja, a anormalidade que gerou o extravasamento de lágrimas. No caso de conjuntivite, o médico veterinário irá receitar uma terapia medicamentosa para regredir a inflamação. Quando é causado pelo ectrópio ou entrópio, o mais indicado é a cirurgia. É feita uma intervenção simples só para que seja feita a correção das pálpebras. No caso da obstrução do canal nasolacrimal, o profissional pode fazer a desobstrução, se achar necessário. Caso depois do tratamento ainda ocorra um pouco de extravasamento e  manchas no pelo, não se preocupe. O problema só será estético.
A prevenção, para que não ocorra essa condição, é a ida rotineira a um médico veterinário. É importante que o tutor examine seu animal diariamente, para que não passe despercebida alguma alteração na saúde do mesmo. Como dito acima, no caso de seu animal apresentar epífora, não se desespere. Em muitos casos pode ser apenas uma alteração estética.

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Fonte:portal do dog