Tártaro em cachorros o que fazer

É muito comum cães apresentarem tártaro nos dentes. Saúde bucal em dia é a melhor prevenção para esse problema.

O cálculo dentário, também conhecido por tártaro, é, nada mais nada menos, que restos alimentares que não foram expulsos na higienização diária e assim se mineralizam, devido aos sais minerais presentes na saliva, formando cálculos nos dentes. Essa situação pode acometer animais selvagens, domésticos e também os seres humanos. Quem mais sofre com o tártaro são os animais denominados irracionais, pois muitos proprietários não fazem a higienização dos seus tutelados como deve ser feita, ocasionando a não remoção do acúmulo de restos alimentares .
O tártaro, tende a provocar danos na boca do animal, como: gengivite (inflamação na gengiva); periodontite e perda dos dentes. Ele causa também problemas sérios em outros órgãos, tais como coração, fígado e rins. Muitos tutores desconhecem  a presença do tártaro nos animais, por conta da falta do hábito de realizar este tipo de exame diário, podendo assim, levar a grande dano no organismo.

Como saber se o seu cão tem tártaro nos dentes?

Imagem de cachorro com tártaro. Foto: Reprodução
A presença de cálculo dentário no animal é de fácil diagnóstico. Os principais sinais clínicos são:
Gengivite: A gengivite é a inflamação da gengiva do animal que tem um aspecto inchado em sua superfície; apresenta coloração bem avermelhada e, dependendo do grau da mesma, apresenta sangramento.
Halitose: Popularmente chamado de mau hálito, é um odor pútrido que exala da cavidade oral do animal, que pode ser de origem bucal ou de órgãos diversos. Um dos pontos principais do diagnóstico de tártaro em cães é a presença de halitose bem fétida.
Mobilidade dentária: Os dentes com a presença de tártaro vão acumular mais bactérias, assim, irá ocorrer a periodontite (inflamação dos tecidos que suportam os dentes), o que pode levar mobilidade ou perda dentária.

Tratamento do tártaro

O tratamento do tártaro é feita pelo um médico veterinário de sua confiança, onde o mesmo irá retirá-los com instrumentos manuais, como por exemplo as Curetas de Gracey e também com um equipamento especializado chamado de ultrassom dentário. Nos casos bem mais graves, o médico veterinário pode utilizar uma terapia medicamentosa para auxiliar no tratamento do quadro de periodontite. Nos casos de gengivite localizada ou generalizada, apenas a escovação dentária será suficiente para reverter o quadro.

Como prevenir o seu cão de ter tártaro 

Como qualquer doença o mais importante é a prevenção. O uso da escova de dente é indispensável após a alimentação do animal. O certo é escovar os dentes do animal pelo menos 2 vezes por dia, evitando assim um acúmulo de bactérias. Caso o animal apresente um mau hálito (halitose) ou perda de dentes, deve ser levado imediatamente para uma clínica veterinária para que um médico veterinário faça a limpeza e a avaliação do animal. Jamais tente retirar os tártaros em casa e sem o auxilio de um profissional, pois pode ocorrer uma lesão, e assim, abrir uma porta de entrada para mais bactérias. Uma maneira bem comum que praticam na prevenção de tártaros em cães, é o uso de brinquedos e ossinhos que, com o atrito do ato de roer, pode ajudar a prevenir e remover a placa bacteriana,  evitando, assim,  que ocorra o acúmulo de placa e por conseqüência a formação de tártaro. Consulte sempre um médico veterinário.

Fonte:portaldodog