Picada e aferroada de insetos em cães- O que fazer

PICADA OU AFERROADA DE INSETOS

A maioria das picadas de insetos são inofensivas para os cães, mas se a picada for de uma abelha ou de algum tipo de vespa, a área vai ficar inchada e dolorida. Uma possível reação alérgica ao veneno depositado pelo inseto é o problema mais grave que pode acontecer.
Os sinais de uma picada de inseto são inchaço, dor nos músculos e área afetada, vômitos, fraqueza, febre e choque. Os sinais de choque são gengivas pálidas ou brancas, batimento cardíaco acelerado e respiração rápida. Abaixo veremos algumas sugestões úteis do que fazer se seu animal de estimação for picado ou aferroado por um inseto.
  • Contenha o cão, se necessário.

    Passo 2

  • Aproxime-se do cachorro lentamente, falando em um tom de voz tranqüilizador.
  • Faça uma focinheira no cachorro para sua proteção, se necessário.
  • NÃO aperte a área. Se o cachorro foi aferroado por uma abelha, raspe a região com uma faca sem fio para retirar o ferrão imediatamente. Outros insetos não deixam o ferrão na pele.
  • Se a área afetada estiver quente e inchada, aplique um creme de cortisona e segure uma bolsa de gelo sobre a pele do cachorro por um período curto de tempo.
  • Dê um anti-histamínico.
  • Se houver qualquer dificuldade respiratória ou se o rosto parecer inchado, leve o cachorro imediatamente ao veterinário.

INALAÇÃO DE FUMAÇAS OU MONÓXIDO DE CARBONO

Os incêndios podem ser um grande perigo para os cachorros. Não coloque sua vida em risco para salvar seu cachorro, deixe esta tarefa para os bombeiros ou alguém treinado para fazer um resgate. Os sinais de inalação de fumaça ou monóxido de carbono incluem depressão, falta de coordenação, respiração ofegante, gengivas vermelho-carne e possíveis convulsões. Também verifique se o animal não está em choque, com as gengivas pálidas ou brancas, pulso acelerado e respiração rápida.
Se você suspeita que seu cão está intoxicado com fumaça ou monóxido de carbono, use as dicas a seguir para trata-lo adequadamente.
Se o cão está consciente
  • Retire o cão do local e coloque no ar fresco imediatamente.
  • Lave completamente os olhos do cachorro com soro fisiológico ou água limpa.
  • Leve o cachorro imediatamente ao veterinário.
Se o cão está inconsciente
  • Retire o cão do local e coloque no ar fresco imediatamente.
  • Se o cachorro não estiver respirando, sinta o batimento cardíaco colocando os dedos a 1/2 cm do cotovelo no meio do peito.

    Passo 2

  • Se o coração estiver batendo, faça respiração artificial.
  • Deite o cachorro de lado.
  • Estique a cabeça e o pescoço do cão. Mantenha a boca e lábios fechados e assopre com força pelas narinas. Faça uma respiração a cada 3 a 5 s. Respire fundo e repita até sentir resistência ou ver o peito subir.
  • Após um minuto, pare. Observe o peito para ver se está se movendo, o que indica que o cachorro está respirando sozinho.
  • Se o cachorro não estiver respirando, continue a respiração artificial.
  • Se o coração não estiver batendo, faça respiração artificial.
Ressuscitação cardiopulmonar para cães com até 20 kg
  • Deite o cachorro de costas.
  • Ajoelhe-se perto da cabeça do cão.
  • Feche suas mãos sobre o peito do cachorro com as palmas sobre cada lado do peito.

    Passo 4e
  • Comprima as palmas sobre o peito com firmeza contando até dois e solte contando até um. Pressione moderadamente. Repita aproximadamente 60 a 90/min.
  • Alternativamente (após 30 s), segure a boca e lábios do cachorro e assopre com força nas narinas. Assopre por 3 s, respire fundo e repita, até sentir resistência ou ver o peito do cachorro subir. Tente repetir 10 a 20/min. Como regra geral, faça cinco compressões cardíacas para cada respiração.
  • Pare após um minuto. Observe se há movimento do peito e sinta o batimento cardíaco colocando os dedos a 5 cm do cotovelo no meio do peito. Se o coração não estiver batendo continue a ressuscitação cardiopulmonar.
     
    Veja Também... 
Ressuscitação cardiopulmonar para cães com mais de 20 kg
Passo 4b
  • Deite o cachorro de lado.
  • Coloque a palma da sua mão no meio do peito do cachorro.
  • Comprima contando até dois e solte contando um. É preciso pressionar com firmeza. Repita aproximadamente 60 a 90/min.
  • Alternativamente (após 30 s), segure a boca e lábios do cachorro fechados e assopre com força nas narinas. Assopre por 3s, respire fundo e repita, até sentir resistência ou ver o peito do cachorro subir. Tente repetir 10 a 20/ min.
  • Pare após um minuto. Observe o peito para ver se o cachorro está respirando e sinta o batimento cardíaco colocando os dedos 5 cm atrás do cotovelo, no meio do peito.
  • Se o coração não estiver batendo, continue a ressuscitação cardiopulmonar.
  • Leve o cachorro imediatamente ao veterinário. A ressuscitação e a respiração devem continuar no caminho ou até o cachorro começar a respirar e o coração começar a bater sem assistência.
ATAQUES DE GAMBÁS

Os gambás são um dos portadores mais importantes da raiva nos Estados Unidos. Por isso, o encontro de um cachorro com um gambá deve ser tratado como mais do que apenas um problema de cheiro. Use as sugestões a seguir para cuidar apropriadamente do seu cão.
  • Contenha o cão, se necessário.

    Passo 2
  • Aproxime-se do cachorro lentamente, falando em um tom de voz tranqüilizador.
  • Se você estiver sozinho, prenda a guia em algum objeto fixo, como uma cerca. Puxe o cachorro para perto desse objeto e amarre a guia de maneira que ele não consiga mexer a cabeça.
  • Faça uma focinheira para sua maior proteção.
  • Lave os olhos do cachorro com água limpa.
  • Remova e destrua coleiras ou peitorais de couro.
  • Lave o cachorro completamente com sabonete ou xampu e água. Repita várias vezes.

    Passo 4
  • Com o tempo o odor desaparece. Um neutralizador de cheiro de gambá pode ser utilizado.
  • Se o gambá foi pego, leve-o para o veterinário fazer um exame de raiva. NÃO toque o gambá com as mãos desprotegidas.
  • Se o seu cachorro não estiver imunizado contra a raiva fale com o veterinário.