Qual e a hora certa para separa o filhote de cachorro da mãe


Sempre me sinto angustiada ao ver um filhote ser separado do aconchego da mãe,neste texto Dennis Martin (adestrador, proprietário da Royal Pet Mania),deixa bem claro o porque a sábia Mãe Natureza deve ser sempre respeitada.
"Durante os cursos que eu tenho ministrado nas universidades com cursos de Veterinária no Brasil, tem um assunto que abordo e considero como uma campanha minha sobre algo que acho muito cruel, e egoísta da parte de quem cria cães seja profissionalmente, seja no fundo do quintal. Quer me parecer que a grande motivação destes criadores é receber de volta seu investimento e receber seu lucro o mais rápido possível. A final criar custa.

Mas se alguém pretende entrar neste mercado, antes deve saber se terá condições financeiras de arcar com os custos desta empreitada pelo tempo que seja necessário, antes de poder considerar a venda dos filhotes.

Eu diria ainda que esta pessoa tenha uma obrigação moral de saber que esta lidando com vidas, e que eticamente falando, estas vidas são da inteira responsabilidade de quem decidiu criar ate no mínimo 60 dias e os custos precisam ser assumidos ate este ponto. Veja que estou falando tão somente daqueles que de fato tem crias com a finalidade de ganhar dinheiro, não àqueles que foram vitimas de cruzamentos inesperados, o que pode vir acontecer com qualquer um. Mas isto dito, mesmo assim, estas pessoas devem saber como é o começo das vidas destes seres.


“Tendo chegado a este ponto acho justo também esclarecer aos menos informados como se desenvolve a vida de um filhote após seu nascimento.”

0 a 12 Dias
Ele é cego, ele é surdo, divide seu tempo entre se alimentar e se manter aquecido. Necessita até de estimulo externo para defecar e urinar.
Alem disto os sentidos de faro, paladar e toque são deficientes.
Ele reage ao frio, ao calor e a dor, ele também reconhece o cheiro da mãe.



13 a 20 Dias
Mudanças fisiológicas ocorrem...
Os olhos se abrem, e apesar de que as suas pupilas reagem a luz, a retina ainda esta subdesenvolvida, e é incapaz de enxergar objetos ou movimento de forma boa até os 21 dias.



21 a 50 Dias
Na primeira semana deste período ele começa a jornada de descoberta que o marcará e vai moldar que tipo de cão ele será pelo resto da sua vida.
Os seus sentidos de audição e visão passam a figurar na vida dele.
Há uma importância de haver um ambiente estável neste momento, pois a mudança ocorre de uma hora para outra, dentro mesmo de 24 horas. Quaisquer mudanças na localização do animal ou com o seu meio ambiente direto, poderão marcar o cão pela vida toda.
Neste período ele descobre o que é ser um cão e para que ele possa alcançar seu potencial genético ele precisa ao menos ficar junto da mãe até o final deste período.


Pois veja que durante este período ele vai aprender e praticar..

- Expressão corporal
- Expressão facial
- Vocalização
- Como é latir
- Como é escutar latido
- Qual o efeito e a conseqüência de seu comportamento nos seus irmãos e irmãs
- Qual o efeito e a conseqüência de seu comportamento junto a sua mãe
- Qual a sensação de morder e de ser mordido




Durante este tempo ele aprende os repertórios que farão dele um cão, ou seja,

- Perseguição e evasão
- Aprimora coordenação motora
- Jogos [brincadeiras] de luta ensinam a ganhar e a ser submisso
- Aprende a entender disciplina
- Aprende da mãe, que administra a disciplina, como morder sem machucar, ou a deixar ela em paz, principalmente quando esta deixando de amamentar

Muitas vezes criadores, e principalmente aqueles que criam em ´´fundo de quintal´´, mal interpretam esta disciplina, como sendo uma rejeição da parte da mãe, dai separa ela dos filhotes e cria neste único ato um problema para o futuro do filhote.

Deve então ficar bem obvio a importância e a possível conseqüência do ato de separar o animal da mãe antes dos 60 dias. Veja que acima dou como período final 50 dias, estes prazos variam, não são firmes, chegam a variar um pouco mas esta variação não é grande.

Imaginem então que até os 50 dias ele tem mais 10 dias para treinar estas lições todas antes que seja separado da mãe. Não é muito tempo, mas já dá uma chance de uma vida melhor. Já da também uma chance aos seus novos donos a ter um cão equilibrado, confiante e feliz.
Eu conheço casos onde o cão foi separado antes de 60 dias, e não houve nenhum problema na sua vida, mas isto é uma loteria, e vidas não devem ficar sujeitas a loteria em nome do lucro.
No meu papel de educador canino e orientador dos proprietários de cães percebo que vários problemas ocorrem no convívio com cães, e não é incomum que o chamado ´síndrome do abandono´ seja associado a cães que foram precocemente separados da mãe.

Quero finalizar dizendo que não me considero o dono da verdade em tudo no que se refere aos cães, pelo contrario, aprendo no dia a dia como todos nos que lidamos com cães regularmente, mas peço a todos aqueles que estejam criando, ou pesando em cruzar seus cães, a considerar qual o seu papel na formação dos filhotes que virão e o direito de um inicio justo e digno a quem tem o propósito de ser um companheiro equilibrado e fiel.
Dennis Martin é adestrador, proprietário da Royal Pet Mania e associado ao British Institute of Professional Dog Trainers/Inglaterra

Site: royal pet mania