Microchip em cachorro


Pontos positivos:– Muitos cães e pets no geral que se perderam não voltam para casa por não terem uma identificação.
– Microchips são uma maneira de identificar seu pet permanentemente.
– Os microchips devem ser registrados em uma companhia especializada que irá reunir você e seu cão.
– Colocar o microchip é um procedimento simples e rápido que pode ser feito pelo seu veterinário.


Por que colocar o Microchip?


É recomendável que você identifique seu pet, mesmo que não haja a intenção de viajar ou deixá-lo ficar na rua. Até mesmo os cachorros que vivem em casa podem se perder e talvez nunca serem achados se não houver uma forma de identificação. Coleiras com identificação são comuns e efetivas, mas podem facilmente sair do corpo do pet. Por serem implantados embaixo da pele, o microchip é uma alternativa mais permanente.

O que é um Microchip?


O microchip é um aparelho eletrônico bem pequeno, do tamanho de um arroz, que usa ondas de rádio para transmitir informações armazenadas em um sistema. Essas informações são lidas com um scanner especial. Microchips de pets geralmente possuem um número de identificação. Eles não precisam ser carregados na energia e não possuem partes móveis. O material que compõe o aparelho é compatível com o corpo do animal, então infecções e rejeições acontecem raramente.
Após a injeção, o microchip fica envolto pelo tecido do local. Pode mover levemente, mas geralmente fica no lugar ou perto de onde aconteceu a incisão. Para ler as informações do chip, um scanner compatível é necessário. Diferentes empresas usam diferentes chips; entretanto, há scanners que podem ler todo tipo de chips.

O Procedimento


Muitas clínicas veterinárias possuem o equipamento para implantar e coletar as informações dos microchips. Cada um vem em uma seringa estéril. Para implantar, o veterinário insere a agulha bem abaixo da pele do animal, perto do ombro e empurra o êmbolo da seringa. O procedimento inteiro, como uma injeção normal, é muito rápido e não precisa de medicamento de dor nem anestesia.

Como o sistema funciona?


Quando um cão perdido ou machucado é levado para a emergência ou para um abrigo, ele pode passar pelo scanner em busca de um microchip. Se o cachorro possuir o aparelho, o scanner lê o número de identificação. Se o chip tiver sido registrado corretamente, o hospital ou abrigo pode fornecer o número para a companhia do microchip, essa responsável por manter os dados do dono. A companhia então entra em contato com o dono do cachorro e o pet pode ir para casa.

Registro de Microchip e manutenção


Para completar o processo, você precisa registrar o microchip do seu pet com a companhia responsável. Algumas companhias cobram um preço extra pelo registro. Caso a companhia não tenha suas informações,  não há como o número do registro fazer esse link entra o seu pet perdido e você.
Mantenha as informações fornecidas para a companhia do microchip (ex.: endereço, email e telefone) atualizadas.
É recomendado que em adição ao microchip, uma coleira com as informações do animal ainda seja usada, porque na tag pode haver a indicação que seu cão possui um microchip e qual o fabricante.
Durante o exame de rotina do seu pet, o microchip deve ser testado para garantir que ele continua funcionando. O uso do scanner não causa nenhum desconforto e não leva mais de alguns segundos.
Alguns países, como Estados Unidos e Inglaterra, já estão tornando obrigatório o uso do microchip em pets.

Texto traduzido por Portal do Dog: Fonte Vet Street