Cientistas comprovam: Os SHIH TZU reconhecem pessoas desonestas

Muitas pesquisas já estudaram o grau de inteligência dos SHIH-TZU, e já comprovaram que eles são animais extremamente espertos. Agora a descoberta é que os cachorros reconhecem pessoas desonestas.

Pesquisas já comprovaram que os SHIH-TZU conseguem notar a diferença entre rostos alegres e tristes, e também conseguem demonstrar ciúmes. Eles estão sempre atentos a tudo em sua volta, e observam tanto humanos como outros cães.

Mas o que ninguém esperava é que a sensibilidade dos cães fosse tão aguçada a ponto de perceber quando uma pessoa está sendo desonesta.
Foi isso que uma pesquisa publicada na revista científica Animal Cognition revelou. O estudo foi realizado na Universidade de Kyoto, no Japão, pela equipe da cientista Akiko Takaoka.

Partindo da comprovação que os cães entendem quando um humano aponta algo para eles, os investigadores puderam concluir que os animais também percebem rapidamente quando o gesto de um humano é enganoso.

Especialistas em comportamento de cães da Inglaterra e EUA deram também suas opiniões sobre a pesquisa.

Como foi realizada a pesquisa



A equipe de cientistas realizou três rodadas de experimentos com 34 cães.

Na primeira vez, uma pessoa apontava corretamente para um recipiente que escondia comida. Mas na segunda rodada, o indivíduo indicava um recipiente que estava vazio.

Na terceira rodada, a mesma pessoa apontava de novo para um objeto contendo comida. Mas desta vez os cachorros não acreditavam e ignoravam o comando.

Segundo Takaoka, os testes sugeriram que os cães se baseiam em sua experiência anterior com determinada pessoa para avaliar se ela é alguém confiável.

Por que os cachorros ficam tão felizes com a chegada dos donos, mesmo que tenham demorado só 5 minutos

“Os cães têm uma inteligência social mais sofisticada do que pensávamos. Isso evoluiu seletivamente ao longo da história que esses animais têm com o ser humano”, afirmou Takaoka.

Para John Bradshaw, da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, o estudo japonês apontou o fato de que cães gostam que as coisas sejam previsíveis, ou seja, eles gostam da rotina.

Assim que os acontecimentos em suas vidas se tornam irregulares, eles procuram por atividades alternativas.

Segundo Bradshaw, cada vez mais os cães nos convencem da evolução da sua inteligência, mas, essa inteligência é diferente da nossa.

De acordo com o cientista, os cachorros são muito sensíveis ao comportamento humano, mas eles vivem no presente, não refletem sobre o passado, assim como também não planejam o futuro.

Quando encontram uma situação, os cães reagem para o que está ali “em vez de pensar profundamente no que aquilo significa”.

Para Brian Hare, diretor científico da empresa americana Dognition, especializada em testes de personalidade com cachorros, esses animais claramente estão atentos ao que as pessoas fazem, e este estudo prova isso.

[BBC]