Família vai buscar SHIH TZU em pet shop após banho e recebe animal MORTO!

Morte de cachorro esquecido em pet shop vira polêmica nas redes sociais. A morte de um cachorro de nove meses da raça shih tzu virou polêmica na rede social Facebook. Uma montagem mostrando uma foto do shih-tzu vivo e outra morto está...



A morte de um cachorro de nove meses da raça shih tzu virou polêmica na rede social Facebook. Uma montagem mostrando uma foto do animal vivo e outra morto está circulando pela internet e já tem cerca de mil compartilhamentos.

O caso aconteceu na sexta-feira (20), quando o cão chamado Tony não resistiu ao ser esquecido dentro de uma caixa de transporte, no setor de banho e tosa, de um pet shop, no centro de Orlândia.

De acordo com um dos tutores do animal, Marcelo Manso de Andrade, a veterinária passou em sua residência para pegar Tony e levá-lo para tosar e tomar banho às 9h de sexta-feira em sua clínica.

Ao perceber que o animal demorava para voltar, Andrade ligou no pet shop e foi informado de que Tony já havia sido entregue. Ele negou e esperou até às 16h quando ligou novamente para a veterinária e foi informado que o shih-tzu estava morto.

Ainda segundo Andrade, a veterinária disse que foi um acidente e que estava disposta a dar outro animal para ele. O shih tzu era tratado no pet shop há quatro meses.

Outro lado


Procurada pela equipe do EPTV.Com, a veterinária Cíntia Fonseca assumiu que errou de forma irreparável e que está “chateada” com a situação.

De acordo com Cíntia, essa foi a primeira vez que uma fatalidade como essa ocorreu em anos de trabalho. “Poderia ter inventado que o cachorro fugiu, mas assumi o meu erro, sou humana e estava sobrecarregada”, disse.

Ainda segundo a veterinária, um filhote novo já foi comprado, mas só será entregue mediante um advogado de testemunha.

Polícia

A Polícia Civil vai intimar a veterinária para prestar depoimento. A ocorrência será encaminhada para o Juizado Especial Criminal de Orlândia.



Se condenada, a pena de Cíntia será de, no máximo, dois anos. Não foi instaurado inquérito policial para investigar o caso.

Fonte:Fonte: EPTV