Amoroso e independente, SHIH-TZU é apegado ao dono mas sabe se virar sozinho

Shih-tzu vem do chinês e significa "cachorro leão" Ele é carinhoso, inteligente, brincalhão e adora estar pertinho do dono.

Mas, dos cães de companhia, o shih-tzu é o que melhor se adapta a ficar sozinho por longos períodos: mais independente do que outros cães do grupo, como o poodle e o maltês, não costuma latir em excesso ou bagunçar a casa.
Talvez seja por isso que a raça é a quarta mais desejada pelos paulistanos, com 879 novos registros no Kenel Clube de São Paulo no último ano.

"Ele é um cachorro que gosta de estar com o tutor. Mas deita do lado e fica quietinho", diz Patrícia Weiss, do canil Tonny Pathellli. "Óbvio que também depende da educação. Metade do temperamento é genética e a outra vem do dono", explica Patrícia, que cria shih tzus há dez anos.

Raio-x da raça


  • País de origem China
  • Temperamento Ativo, carinhoso, independente
  • Porte Pequeno (até 8 kg)
  • É cão de apartamento? Sim
  • Preço médio R$ 1.200

A raça SHIH-TZU costuma ser confundida com o lhasa apso. Porém, apesar da semelhança física, tem diferenças que começam na sua origem, nos anos 1900 -enquanto o lhasa é um cão tibetano, o shih tzu foi desenvolvido na China, para viver nos palácios imperiais. Além disso, tem focinho mais curto, olhos mais redondinhos e costuma ser mais expansivo que o "irmão" peludo.

Foi por procurar um cãozinho dócil, companheiro e que gostasse de crianças que a depiladora Neusa Krug, 32, de Santo André, na Grande São Paulo, resolveu ter sua shih tzu Frida. Para ela, não nega regalias: banhos semanais no pet shop, escovação e hidratação dos pelos. Passeios sempre, mas bem cedinho, para não abusar do calor -e de meias, é claro, para proteger as patinhas.

"Procuramos levar a Frida para onde vamos: shoppings, barzinhos... mas, infelizmente, muitos lugares ainda não permitem sua presença", reclama a dona coruja.

A companheira de quatro patas parece retribuir toda a atenção: "Se eu vou 15 vezes à cozinha, ela vai comigo".

Apesar de ser um cão saudável, é preciso ter cuidado com os olhos (que, "saltadinhos", podem ser machucados). Além disso, é comum donos de shih-tzu relatarem problemas com coprofagia –o ato de o cachorro comer as próprias fezes, o que pode ser desencadeado por falta de nutrientes ou apenas por mau comportamento (o que é mais comum).

Por isso, não adianta deixar o filhote sem supervisão –o dono tem que ficar de olho, educar e colocar limites. "Ao contrário de um filho, o cachorro depende exclusivamente de você até morrer. Tem que ter responsabilidade", ressalta a criadora Patrícia.

Fonte