SIM! A morte de um SHIH TZU dói igual à de um familiar - Tudo sobre shih tzu Pular para o conteúdo principal

SIM! A morte de um SHIH TZU dói igual à de um familiar

A maioria de nós compartilha um amor e vínculo intenso com nossos companheiros animais, por isso é natural sentir-se devastado por sentimentos de tristeza pela morte de um shih tzu.

Por que a morte de um shih tzu doí tanto?


Sofrer pela morte de um animal de estimação é um processo normal, assim como sofremos pela morte de um ente querido ou amigo

Muitas vezes, a dor da perda é tão avassaladora que desencadeia todos os tipos de emoções dolorosas e difíceis.

Embora algumas pessoas possam não entender a profundidade do sentimento que você teve pelo seu animal, você nunca deve se sentir culpado ou envergonhado de expor seus sentimentos pela perda do seu shih tzu.

Em vez disso, use maneiras saudáveis ​​para lidar com sua perda, e comece o processo de seguir em frente.

Compreendendo a dor pela morte de um shih tzu


Para muitos de nós, um shih tzu não é “apenas um cão” mas sim um membro amado da nossa família, trazendo companheirismo, diversão e alegria para nossas vidas.

Um shihih tzu pode adicionar estrutura ao seu dia, mantê-lo ativo e social, ajudá-lo a superar os constrangimentos e os desafios na vida, e até mesmo fornecer um senso de significado ou propósito.

Então, quando um shih tzu amado morre, é normal sentir uma sensação dolorosa de tristeza e perda.


Embora cada um responda de forma diferente, o nível de sofrimento dependerá frequentemente de fatores como sua idade e personalidade, a idade do seu animal de estimação e as circunstâncias de sua morte.

Geralmente, quanto mais significativo tenha sido seu animal de estimação na sua vida, mais intensa será a dor emocional que você sentirá.

O processo de luto depois de perder um shih tzu


A dor da perda é uma experiência altamente individual. Algumas pessoas acham que o sofrimento após a despedida de um animal de estimação vem por etapas, onde são experimentados sentimentos diferentes, como negação, raiva, culpa, depressão e, eventualmente, aceitação e resolução.

Outros acham que seu sofrimento é mais cíclico, vindo em ondas, ou uma série de altos e baixos. É provável que os mínimos sejam mais profundos e mais longos no início e depois se tornem cada vez mais curtos e menos intensos com o passar do tempo.

Ainda assim, mesmo anos depois de uma perda, uma visão, um som ou um aniversário especial podem despertar memórias que desencadeiam um forte sentimento de tristeza.

O processo de luto ocorre apenas gradualmente. Não pode ser forçado ou apressado – e não há um cronograma “normal” para o luto.

Tentar ignorar sua dor ou mantê-la guardada para você, só irá piorar ao longo o tempo.


Para uma cura real, é necessário enfrentar sua dor e lidar ativamente com ela. Ao expressar seu sofrimento, provavelmente você precisará de menos tempo para curar do que se você esconder seus sentimentos. Escreva ou fale sobre eles com outras pessoas que entendem sua perda.

Não permita que ninguém lhe diga como deve se sentir. Seu sofrimento é seu, e ninguém mais pode lhe dizer quando é hora de “seguir em frente” ou “superar isso”. Deixe-se sentir o que quer que sinta sem constrangimento ou julgamento. Tristeza, raiva, choro ou riso.

Alguns amigos e familiares podem dizer: “Qual é o problema? É apenas um animal!”

Essas pessoas não compreendem essa dor porque eles não têm um animal de estimação ou porque não conseguem ter amor a um desses bichinhos. Não se importe com o que eles falam.

Não discuta com os outros se a sua dor é apropriada ou não.


Aceite o fato de que o melhor suporte para sua dor pode vir de fora do seu círculo habitual de amigos e familiares.

Procure outros que perderam animais de estimação; Aqueles que podem apreciar a magnitude da sua perda e podem sugerir maneiras de passar pelo processo de luto.

Obter ou não outro animal após perda de um companheiro


Há muitos motivos maravilhosos para uma vez mais compartilhar sua vida com um shih tzu, mas a decisão de quando fazer isso é muito pessoal.

Pode ser tentador tentar preencher imediatamente o vazio deixado pela morte do seu animalzinho assumindo outro animal.

Na maioria dos casos, é melhor esperar um pouco, até que esteja emocionalmente pronto para abrir seu coração e sua casa para um novo animal.

O importante é viver sua dor naturalmente, sem esconder nem se envergonhar, e deixar que o tempo amenize essa ferida.

Guardando sempre na memória os bons momentos que vivemos com nossos filhos de 4 patas, que nunca serão esquecidos.

            
Texto:akieobicho
Tabela

Recomendamos