Cão Shih Tzu roubado na porta de um supermercado é encontrado na Cracolândia - Shih Tzu Brasil Pular para o conteúdo principal

Cão Shih Tzu roubado na porta de um supermercado é encontrado na Cracolândia

Polícia ainda procura autores do crime; casos semelhantes ocorrem em outras cidades brasileiras; muitos donos prestam queixa à polícia e buscam o auxílio de redes sociais para resgatar os pets
Depois de quase uma semana de desespero com o roubo de seu cachorrinho Café na porta do supermercado Minuto Pão de Açúcar, localizado na Rua Muniz de Souza, no bairro Aclimação, no centro da capital paulista, a professora universitária Juana Diniz, de 44 anos, emociona-se com o reencontro. O filhote Shih Tzu foi entregue, pela Polícia Civil.

"Temos um final feliz. O Café voltou para casa. Agradeço a todos pelo apoio", comemorou Juana Diniz. Passado o susto, em casa, a alegria é contagiante com o retorno do filhote em segurança.

A investigadora do 6º DP (Cambuci), Daliane Saroba, e sua equipe foram até um hotel na Rua Barão de Piracicaba, 223, na região da Cracolândia.

"A dona do SHIH TZU recebeu uma ligação de que o Café estava na Cracolândia e nos avisou. O dono do hotel viu reportagens e reconheceu o filhote DE SHIH TZU. Confirmamos que o cachorro estava com ele. Fomos em quatro equipes até o hotel na Cracolândia", disse a investigadora.


Ao chegar ao hotel, o dono do estabelecimento apenas contou, sem dar detalhes, que havia comprado o FILHOTE DE SHIH TZU de um terceiro por R$ 400.

"Não informou nada sobre os autores do crime. Como o filhote estava sendo oferecido na Cracolândia, ficou com pena e o comprou.

Ao ser questionado, ele se confundiu com as respostas, algumas vezes. Ainda mantemos as investigações para localizar os autores do roubo", destacou Saroba.

A investigadora explica que o cãozinho estava bastante assustado no momento em que ela o pegou no colo. Veio se escondendo no trajeto de carro até a delegacia. No 6º DP, a dona do Café o aguardava ansiosamente.

"Quando o pegamos, ele estava com medo e querendo se esconder. Mas foi imediato. Assim que chegamos e ele viu a mãe, foi uma festa.

Não precisamos de mais nada para comprovar que era mesmo sua dona. Para a Polícia Civil de São Paulo, vida é vida, toda vida tem valor, não importa se é ser humano ou animal. Até atrás de celular e carro, nós vamos atrás. Eu tenho cachorro e meu parceiro também. É um membro da família", reforçou Saroba.

Depois de analisar as imagens das câmeras fornecidas pelo supermercado, a polícia viu que se tratava de um furto de oportunidade e permitiu que Juana Diniz divulgasse em redes sociais. As investigações, porém, continuam porque os autores do crime ainda não foram localizados.

Via:Terra
Tabela

Recomendamos