Dono do cachorro recebe pena de prisão por abandonar o seu Shih Tzu - Shih Tzu Brasil Pular para o conteúdo principal

Dono do cachorro recebe pena de prisão por abandonar o seu Shih Tzu

O dono de um cachorro da raça shih tzu recebeu uma sentença de prisão e foi proibido de manter animais pelo resto da vida após uma ação judicial bem-sucedida pela cidade de Derry e pelo conselho distrital de Strabane.

A Sra. Kerri Ogilby, de Great James Street, foi sentenciada no Tribunal de Magistrados de Derry, após ter sido anteriormente condenada em maio de 2019 por abandono sem justa causa, causando sofrimento desnecessário e falha em garantir o bem-estar de seu cão Shih Tzu, em 24 de dezembro, 2017.

As acusações foram apresentadas contra Sra. Ogilby pelo Conselho ao abrigo da Lei do Bem-Estar dos Animais (NI) de 2011.

Os procedimentos seguiram uma investigação pelos Oficiais de Bem-Estar Animal do Conselho, após preocupações levantadas por um membro do público, em dezembro de 2017.

Oficiais de bem-estar animal entraram na propriedade do réu e encontraram um cão macho da raça Shih Tzu cinza e branco trancado dentro de um pequeno banheiro.

O Shih Tzu não tinha acesso a comida ou água. O chão do banheiro tinha fezes, papel higiênico rasgado e vasilhames de álcool vazios.

Os ossos do quadril e as costelas do SHIH TZU podiam ser sentidos claramente através de sua pelagem espessa. O shih tzu foi apreendido por oficiais de bem-estar animal por recomendação do veterinário instruído pelo Conselho.

Após exame, o veterinário confirmou que o cão estava sofrendo devido à má condição corporal, desidratação e abandono.

O shih tzu foi levado ao provedor de cuidados e coleta de bem-estar animal, onde recebeu exames e tratamento veterinário.

O juiz distrital impôs ao réu uma sentença de seis meses de prisão para cada acusação.

A Sra. Ogilby foi impedida para o resto da vida de manter ou cuidar de quaisquer animais de qualquer maneira e foi condenada a pagar custos totalizando  700 euros.

A Sra. Ogilby foi condenada por causar sofrimento desnecessário, abandono sem justa causa e falha em garantir o bem-estar deste cão, que são infrações contrárias à seção 4, 9 e 14 da Lei de Bem-Estar dos Animais (NI) de 2011.

A ré tem seu tempo de prisão preventiva.


Via: derryjournal

Recomendamos