Pular para o conteúdo principal

Existem limites na hora de tratar o shih tzu como gente?

Roupas, carrinhos de bebê e até festas de aniversário estão entre os mimos feitos pelos donos; especialista explica prós e contras desse tratamento humanizado

Não dá para negar a relação de carinho e companheirismo que muitas pessoas mantêm com seus shih tzu. Em momentos complicados, esses bichinhos levam alegria a muitos lares e, por isso, são vistos como parte da família.

Existem limites para essa humanização?

Mariana Penteado de Castro, especialista em comportamento animal e CEO do IT Pet, diz ser totalmente a favor de que os pets sejam tratados como filhos. “Seja qual for a estrutura da família, eles são os amores das nossas vidas e nos dão amor incondicional.”

Ela afirma que há questões positivas nesse tipo de tratamento, como o fato das pessoas começarem a proporcionar aos pets produtos e serviços que tornem a vida deles mais longa, saudável e feliz. 

Contudo, a especialista frisa também o lado negativo, que vem dessa atribuição de características humanas aos animais. "Aí encontramos o problema fundamental: cães e gatos não são humanos, e jamais serão."

"A ciência já comprovou que os cães têm uma capacidade imensa de empatia e de reagir de acordo com nossos sentimentos e desejos. Isso, porém, não os tornam humanos.

A especialista diz que não há problema em enxergar comportamentos meio "humanos" nos animais. "O que não podemos fazer é forçar comportamentos que irão, ao longo do tempo, causar danos psicológicos e físicos aos nossos bichos."

Especialista diz que não há problema em tratar o shih tzu como filho, mas pondera alguns excessos

Ela chama atenção para alguns cuidados. Por exemplo, na hora de sentá-los em uma cadeira para comer, eles podem ter a ingestão e a digestão comprometidas pela posição que estão. 

Além disso, alguns donos acabam dando comida demais para eles e isso pode ser nocivo. "A consequência direta é sobrepeso, obesidade e todos os problemas associados."

Outro ponto é uma superproteção que impede os animais de andarem, correrem e até brincarem com outros bichos. "Todos esses comportamentos dos tutores, disfarçados de amor, fazem um mal imenso aos cães."

Em relação às roupas, ela pontua que podem usadas desde que maneira funcional. "É importante escolher produtos de qualidade, cujos tecidos, costuras e acessórios não causem alergias ou ofereçam riscos. E se o shih tzu se incomodar, não se deve forçar nunca."

Redação emais.estadao