Pular para o conteúdo principal

Pit bull ataca comerciante e seu shih tzu não resistiu aos ferimentos

Um pit bull matou um cachorro da raça shih tzu e atacou o dono dele, durante a noite deste sábado (16), no bairro Ouro Verde em Três Pontas.

O comerciante Sérgio Pinelli estava chegando em casa de carro. Ele desceu e quando abriu o portão da garagem para guarda o veículo, seu cachorrinho “Chocolate”, saiu correndo para a rua. 


Um rapaz estava passando em frente com um pit bull, que conseguiu se soltar da coleira e atacou o cachorro de Sérgio. Ele mordeu a barriga, perfurou o pulmão, quebrou as costelas e acabou morrendo na hora.

Em seguida, o pit bull foi para cima do comerciante. Ele foi derrubado no chão e sofreu mordidas nas mãos e feriu os pés. “Foi terrível aquele momento, é desesperador”, conta.

O tutor pegou o animal disse apenas que se fosse preciso pagaria um veterinário, mas foi embora sem prestar socorro ao comerciante. 

Um vizinho o ajudou e o levou para o Pronto Atendimento Municipal (PAM), onde ele foi atendido e liberado. Ele terá que tomar vários medicamentos e a sua preocupação é por ser diabético.

Sérgio Pinelli foi depois até a Base de Segurança Comunitária (BSC), da Polícia Militar, na Praça Cônego Victor e registrou um boletim de ocorrência. 

Ele conta que não sabe o que poderia acontecer caso fosse seu filho de 8 anos de idade que fosse atacado. 

A vítima orienta que os donos de animais precisam ter mais cuidado e não sair de casa sem usar a fucinheira. “As pessoas acham que isto não vai acontecer e acaba acontecendo, pois a qualquer momento eles podem atacar”, orienta.

Chocolate foi morto pelo cão pit bull. 

Este foi o segundo ataque de pit bull em pouco mais de 24 horas em Três Pontas. A aposentada Amélia Maria de Jesus Souza, de 81 anos foi atacada durante a manhã desta sexta-feira (15), enquanto caminhava por uma rua do bairro Aristides Vieira.

Ela foi socorrida com ferimentos graves, no rosto, nos lábios, nas orelhas, nariz, nos braços e nas costas. Pessoas que passavam na rua e moradores que ouviram os gritos da idosa é que a ajudaram. A idosa continua internada no Hospital São Francisco de Assis.

O cachorro que escapou de um vão deixado no portão precisou ser sacrificado devido aos ferimentos que sofreu. 

A Polícia Militar foi no local, prendeu a tutora do animal e apresentou na Delegacia de Polícia Civil de plantão de  Varginha, onde prestou depoimento e depois foi liberada.

Donos de animais podem responder pelo crime de omissão de cautela na guarda ou condução de animais. A pena varia de 2 a 5 anos de prisão.

Redação equipepositiva