O cachorrinho tem veia poética: ele insiste em cheirar todas as flores que encontra no caminho. De acordo com os poetas, “amor” deve servir de rima para “flor” e não para “dor”. 


Este pequeno cachorrinho faz questão de levar esta lição muito a sério: durante as caminhadas diárias, ele insiste em parar em todos os canteiros. Ele não quer fazer xixi e demarcar território, mas cheirar as flores.


Este cachorrinho para em todos os canteiros do caminho para cheirar as flores


O mestiço tem dois anos de idade e vive com a tutora em Cincinnati, Ohio (centro-leste dos EUA), desde os primeiros dias de vida. Finn é um cachorro bastante esperto, que adora correr e pular. Trata-se de um animal atlético, sempre pronto para uma competição de frisbee.

Assim como todos os cães, Finn possui um faro refinado, capaz de sentir aromas a quilômetros de distância. Mas, ao contrário da maioria dos seus colegas, o mestiço prefere usar o olfato para uma atividade mais nobre: cheirar flores.

A tutora de Finn, Sarah Geers, disse ao The Dodo, que o cachorro sempre exibiu preferência por bons perfumes. Quando ele ainda era filhote, ficou encantado com o jardim da casa do pai de Sarah: ele foi visitar o “avô” em plena floração das zínias, flores bastante comuns no continente americano.


Sarah afirmou que Finn apenas aproximou-se das flores, para sentir o perfume. Ele ficou sentado cheirando, sem tentar morder nem cavar. Aparentemente, o filhote estava deliciado com o aroma que se desprendia das plantas.


Finn tornou-se um animal adulto (ele continua pequeno), mas manteve o hábito de cheirar flores. Ele chega a tentar escalar a mesa de jantar para ficar mais perto dos vasos de flores e já se aproximou até mesmo de plantas artificiais, mostrando ser atraído não apenas pelo olfato, mas também pela visão – fato relativamente raro entre os cachorros.


Por conta das preferências de Finn, Sarah passou a pesquisar sobre flores para decorar a sua casa. Ela encontrou a solução perfeita: vasos de amor-perfeito, cujas flores são multicoloridas e não são tóxicas para animais domésticos. Ao contrário, elas são até comestíveis (para humanos).


SARAH GEERS


O hall de entrada da casa de Sarah é decorado de amores-perfeitos – uma boa sugestão para casais em lua-de-mel. Finn foi o que mais gostou da ornamentação. Apenas algumas flores já enfeitaram a casa: a planta floresce no começo do verão e ainda não chegou à primeira florada.


Redação Cães online