Dicas com a insulina de cachorros diabéticos

A insulina é necessária para o metabolismo normal de carboidratos, proteínas e gordura. Cães com diabetes mellitus não produzem insulina o suficiente para viver e, portanto, dependem de insulina exógena.
 

TIPOS DE INSULINA


A insulina é obtida a partir de pâncreas suíno ou bovino, ou é feita, quimicamente idêntica à insulina humana, por engenharia genética. Existem, também, os análogos da insulina que foram desenvolvidos por alterações na sequência de aminoácidos da molécula de insulina. Essas alterações foram realizadas para mudar as propriedades farmacológicas da insulina, principalmente quanto à duração de ação. Atualmente a insulina humana está substituindo a insulina de origem animal, portanto, a disponibilidade das insulinas suínas e bovinas no futuro é incerta.

Controle do horário das refeições

  1. Cães com insulina uma vez ao dia
    • A primeira refeição (ex. 25-30% da ração diária) é fornecida antes da injeção de insulina da manhã. Isto permite que o proprietário veja se o cão está se sentindo bem e comendo normalmente antes da insulina ser administrada.
    • A segunda refeição (o restante da ração diária) normalmente é fornecida cerca de 6-8 horas mais tarde.
 Tratamento: doses diárias de insulina, à base de rações dietéticas e, o mais importante, sessões diárias de exercício. No caso das fêmeas, em geral elas são castradas para que seus hormônios não atrapalhem a ação da insulina injetável.

Confira as seguintes dicas do site diabetes.co.uk para lidar com a insulina do seu cachorro:
– A insulina deve ser mantida no refrigerador.
– Vire a insulina gentilmente antes de ser usada.
– Não usar a insulina após expirar a data de validade.
– Tire o pelo do local onde você injeta a insulina – faz o processo de injeção mais fácil para o pet e para você.
– Monitore a glicose do seu cachorro.