Shih Tzu mini porque não comprar?

Shih Tzu em miniatura, para quem não conhece, são cães de raça normal que são “minimizados”, tendo seu tamanho reduzido, e por conta disso estão sendo uma febre no mercado de compra e venda de animais. O ápice do seu desenvolvimento foi no final do século de 1800, em que criadores buscavam produzir os menores espécimes possíveis, resultando em cães aleijados e feios .A Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), membro da Federation Cinologique Internationale (FCI), estabelece qual o padrão desejado para exemplares adultos das raças existentes no Brasil. De acordo com a FCI, o shih tzu está enquadrado no Grupo 9, seção 5, que se refere a cães de companhia de raça tibetana. Trata-se de um cãozinho carinhoso, ativo, alerta e robusto. A altura na cernelha não deve ser superior a 27 cm e o cão não deve pesar menos de 4,5 kg. Aliás, são permitidos exemplares com até 8 kg! E o ideal é que o animal pese entre 4,5 kg e 7,5 kg.

Shih tzu mini como surgiu?

   
Então após o século de 1900, eles perceberam que aquilo não estava sendo um desenvolvimento sustentável, sendo retomada a produção mais responsável, pelo menos por parte dos criadores sérios. É certo que muitas pessoas podem alegar que adquirem essa categoria por questões de cuidado, moradia e transporte. Porém, o que realmente ocorre é que em sua maioria esses shih tzu mini são escolhidos prioritariamente por sua aparência “fofa” e de aspecto  infantil. Mas a informação que não é difundida, ou não é aceita no meio social de quem compra esses cachorros, é o fato que eles pagam caro por toda essa fofura.

– E de onde vêm esses shih tzu tão pequenos?


O shih tzu muito pequeno se origina da criação. Mesmo acasalando cães no tamanho e peso ideal, pode acontecer um ou mais filhotes nascerem abaixo do peso recomendado. Esses pequenos cãezinhos ficaram populares. Um criador ético e responsável irá manter esses cães menores exclusivamente como cães de companhia, castrando-os, evitando que se reproduzam. A maioria dos bons criadores não irá utilizar para reprodução uma shih tzu fêmea com menos de 2,2 kg; pois há maiores chances de complicações na gestação, além da grande possibilidade de nascerem filhotes muito pequenos e com problemas de saúde.
Porém , muitos “criadores” viram um potencial de mercado para os filhotes muito pequenos, e passaram a reproduzi-los , acasalando propositadamente cães  muito pequenos, abaixo de 2kg. Ou seja: passaram a produzir, pois tinha muita gente comprando.

   

-O que pode acontecer com os shih tzu mini?

 
O resultado disso é que várias doenças hereditárias ou genéticas  que não são comuns no padrão normal da raça  tornaram-se frequentes no shih tzu muito pequeno, como  problema de funcionamento dos rins; má formação dentária ou  perda antecipada dos dentes e problemas digestivos severos que  resultam em vômitos e diarreias crônicas. Esses shih tzu também têm maiores chances de ter problemas digerindo a comida, o que pode virar doenças como diabetes e hipoglicemia. Além disso,  problemas no desenvolvimento ósseo podem surgir conforme o shih tzu cresce.

Nem todos os shih tzu mini estão sujeitos a todos estes males, mas é importante que seus futuros guardiões tenham isso em mente antes de optarem por cuidar de um. Os custos com veterinário serão muito maiores e esses cães têm muito mais chances de desenvolverem problemas de saúde e provavelmente  terão uma vida mais curta. Sempre veja, toque e conheça os pais do seu filhote antes de levá-lo para casa. Desconfie de criadores que cruzam cães muito pequenos ou que não deixe que vejam os pais.


Apoiamos aqui a não aquisição de animais que tenham a denominação “micro”, “mini”, e até mesmo “zero”. Pois infelizmente, esse shih tzu terá uma vida muito sofrida por conta de um simples capricho de seus donos.



Fonte do Texto: Portal Pets - Pequeno grande cão