Aprenda a fazer um check up caseiro do seu cachorro

Já que eles não falam, estar atento a sinais de mudanças físicas e de comportamento no seu cachorro é fundamental. Observe, toque, cheire!
Aqui vão 23 itens que você deve checar toda semana no seu cachorro. É rapidinho e pode ajudar no check up caseiro do seu cachorro diagnóstico precoce. Vamos lá (letrinhas azuis são links explicativos):

01. Com paciência e carinho, verifique as orelhas. Olhe em toda a sua extensão externa e interna e tente localizar algum tipo de mancha e/ou falha. Se encontrar, pode ser sinal de sarna e/ou ácaro.

02. Verifique também se existe algum cheiro forte dentro do ouvido e se também consta alguma secreção saindo de seu interior. Se encontrar, pode indicar inflamação e/ou otite.

03. Agora comece a examinar os olhos e veja se encontra algum tipo de secreção amarelada. Verifique também se abaixo das pálpebras está com coloração vermelha, caso esteja amarelada, é sinal de anemia.

04. Ao examinar a parte interna da boca do seu cachorro, levante seus lábios e veja se as gengivas estão com uma coloração vermelha. Se estiver pálida e/ou amarelada, também indicará uma possível anemia ou Icterícia.

05. Ao verificar a língua do seu animal, ela deve ter obrigatoriamente uma cor rósea. Se apresentar qualquer outra tonalidade, principalmente uma língua meio azulada (com exceção do Chow Chow), leve-o imediatamente a um veterinário.

06. Enquanto examina a boca, sentiu algum mau-hálito?! Quando os cães tem cheiro forte na boca é possivelmente sinal de tártaro. Agende com seu veterinário uma limpeza dentária.

07. Veja se existe algum dente quebrado e/ou mole. Se encontrar algum, leve-o ao veterinário.



08. Qualquer outra coisa estranha que encontrar na boca do animal, assim como verrugas e manchas brancas, consulte seu veterinário.

09. Cuidado com o focinho. Tenha em mente que ele deve estar sempre frio e úmido. Se estiver quente e seco (alguns cães tem o focinho mais seco), é sinal de febre, mas antes de correr para o veterinário, veja se as orelhas também estão quentes. Se tiver secreção amarela, ou sanguinolenta, saindo do focinho este também é um alerta que deve ser comunicado ao veterinário.

10. Na pelagem, passe as mãos devagar e verifique se existem machucados e ferimentos. Isso pode ser dermatite alérgica a pulga, mas é recomendado levá-lo ao veterinário.

11. Verifique também se existem falhas na pelagem e se o seu cachorro se coça muito. Se não for pulga ou carrapatos, essas falhas podem indicar sarna ou micose.

12. Se encontrar nódulos e verrugas no corpo do animal, leve-o para uma consulta.

13. Se seu cão tem uma queda excessiva de pelos, mas não apresenta nenhum tipo de falha, pode ser apenas troca anual dos pelos. Mas lembre-se, é considerada comum a queda de pelos em algumas raças durante todo o ano.

14. Nos órgãos genitais do macho e da fêmea, verifique se existe algum tipo de secreção abundante. Caso haja, leve-o com urgência ao veterinário.

15. Para as fêmeas, é importante verificar toda a sua cadeia mamária. Procure por algum tipo de nódulo e secreção.

16. Verifique também se encontra feridas e irritações na pele, elas podem estar associadas a dores, alergias e em alguns casos depressão. Feridas que não cicatrizam, merecem toda atenção, no gato podem ser indício de esporotricose. Se mora em região próxima a mata, fique atento a Bicheiras e Berne.

17. Verifique as patas do cachorro e procure por parasitas, tais como carrapatos e veja também se encontra feridas e machucados na parte de cima da pata, entre as os dedos e também na parte debaixo. Verifique se as unhas estão sadias sem lascas ou sangramentos e não muito grandes.

18. Observe o andar do seu peludo. Se cachorro está erguendo a patinha enquanto anda, ele pode ter uma lesão Patelar ou se está tendo dificuldade em caminhar, saltar (no caso do gato) e se levantar, pode estar com displasia ou artrite. É fundamental uma visita ao veterinário.

19. Na cauda, passe as mãos e procure por, falhas no pêlo, feridas e parasitas. Se ao você erguer a cauda o cão apresentar forte reação de dor, ele pode estar com a Síndrome da Cauda Equina .

20. Se seu cachorro está com algum problema interno, ele irá demonstrar através de vômitos e diarreia


21. E se a barriga estiver dilatada, pode ser sinal de vermes, mas nem sempre, pode ser também indicativo de problemas cardíacos e ascite

22. Para animais gulosos e de grande porte é importante ficar atento a dilatação abdominal e prostração, podem ser indicativos de uma torção gástrica ou obstrução.

23. Para donos de felinos, uma postura arqueada, pouco uso da caixa de areia e baixa ingestão de água e recusa em comer, devem ser motivo para uma visita ao veterinário


Assista a esse ótimo vídeo:






O artigo da dogs dogs net foi o ponto de partida para esse post. Apenas criei links explicativos e acrescentei mais alguns itens que considero importantes serem observados.

Fonte:www.dogdogs.net